publicado a: 2017-05-17

Insetos (e inseticidas)

A grande maioria das pragas que atacam as culturas são insetos. Estes são animais, artrópodes, que se alimentam das plantas, de diferentes formas e causam variados tipos de prejuízo em diferentes partes da planta. A forma como se alimentam depende da armadura bucal que possuem, o que por sua vez depende do grupo taxonómico a que pertencem e do estado de evolução em que se encontram. Muitos deles, como lagartas e escaravelhos alimentam-se roendo e perfurando raiz, caule, folha, flor ou fruto. Outros, como piolhos e cochonilhas, picam a planta de forma a sugar a seiva elaborada, reduzindo o vigor e transmitindo doenças provocadas por vírus e bactérias.

Os insetos nascem de ovos e têm o seu ciclo de vida dividido em grandes etapas distintas entre si, onde se destacam o estado imaturo (larva ou ninfa) e adulto. Em muitos casos, como o bichado da fruta ou a lagarta da couve, a larva alimenta-se de partes da planta provocando prejuízo e o adulto é perfeitamente inofensivo.

Por isso, além de ser importante saber a quantidade total da população da praga, é também importante saber em que fase se encontra para decidir qual o meio de luta mais eficaz. Para além disso, em determinadas fases, o inseto é muito mais susceptível do que noutras, podendo a oportunidade do tratamento fazer a diferença entre este ser ou não eficaz.

A observação visual dos insetos nem sempre é fácil. Muitas vezes são só visíveis demasiado tarde, quando os prejuízos são evidentes e o controlo é difícil. Nos últimos anos as armadilhas sexuais e alimentares tem assumido um papel cada vez mais importante, permitindo que tenhamos num ponto da exploração, informação sobre a praga. Também os modelos de crescimento baseados na variação da temperatura do ar tornam possível prever o crescimento do perigo representado pela praga.

É, portanto, fundamental saber em que fase do ciclo se encontram para saber que inseticida devemos aplicar: se um ovicida, cuja oportunidade de tratamento é muito limitada no tempo, um larvicida ou, em alguns casos, um adulticida.

Hugo Pires

Comentários

  • Faça login para poder comentar.